Gorila vira símbolo sexual no Japão

Shabani faz as japonesas suspirarem e virou um objeto de desejo e admiração no país.
Só que ele não é ator ou integrantes de alguma das boy bands que as mulheres mais jovens tanto apreciam: ele é um gorila que vive no zoológico da cidade de Nagoya, na região central do país.

As mulheres que visitam o gorila,segundo a mídia local, chegam a desmaiar.
O motivo para tamanha admiração ainda não está muito claro, mas o fato é que Shabani “viralizou” depois de várias fãs postarem fotos em redes sociais, em março. Elas elogiam seu olhos negros e seu físico musculoso – segundo o zoológico, Shabani está bem mais “em forma” que os outros gorilas com quem divide espaço.
Aparentemente, o primata também “posa” para fotos como se fosse um modelo.
E, desde então, o gorila virou um modelo de masculinidade para as admiradoras. Especialmente depois de o zoológico ter informado ao público que Shabani dedicava atenção especial a seus dois bebês gorilas.
O primata passou a ser visto como modelo perfeito de homem japonês moderno: atraente e pai responsável. Para muitas mulheres japonesas, especialmente as que trabalham, este tipo de homem é coisa de sonho, o que explica a duradoura popularidade do principal ídolo pop do Japão, o cantor Takuya Kimura, de 42 anos, pai de dois filhos.

De acordo com a mídia local, muitas jovens japonesas usam adjetivos comumente aplicados a atores de cinema para falar de Shabani. O gorila já foi chamado de ikumen (atraente) e também de shibui e nihiru, palavras que podem ser interpretadas como “misterioso” e “taciturno” – a mesma descrição, por exemplo, que as japonesas dedicam ao ator americano George Clooney.

Takayuki Ishikawa, porta-voz do zoológico, diz que os gorilas sempre foram animais populares entre os visitantes, mas que o “fenômeno” Shabani fez com que o número de visitas ao zoológico tenha duplicado desde março.
“Talvez agora as pessoas tenham mais tempo para admirar os gorilas e por isso tenham notado sua atratividade”.

Fonte

Comentários

Deixe uma resposta