The Ridges ou Lunatic Asylum Atenas : Um dos lugares mais aterrorizantes do mundo

The Ridges foi rebatizado após o estado de Ohio adquirir a propriedade,originalmente conhecido como o Lunatic Asylum Atenas.

   Entre 1874 e 1993 Lunatic Asylum Atenas foi um asilo, tratando os mais diversos tipos de pessoas, desde crianças, criminosos, doentes mentais e veteranos de guerra.
   O asilo fazia centenas de lobotomias (intervenção cirúrgica no cérebro usada no passado em casos graves de esquizofrenia,leucotomia, atualmente em desuso)  e muitas vezes declarou que masturbação e epilepsia eram as causas da demência nos pacientes.

   Existe cerca de mil e setecentas campas que se encontram atrás do edifício principal. Sem ninguém que se importasse com eles, os pacientes que morriam dentro do perímetro do Asilo foram enterrados em campas sem qualquer tipo de identificação, permanecendo para sempre no terreno que tanto devem ter odiado. 

   Está listado como o 13º lugar mais assombrado do mundo, segundo a Sociedade Britânica de Pesquisas Psíquicas. Dizem que a Universidade de Ohio, vizinha do Ridges, é fortemente assombrada. Um estuprador famoso, Billy Milligan, foi alojado na unidade há muitos anos. Porém, a história mais famosa é da paciente Margaret Schilling,54 anos que fugiu e ficou desaparecida por seis semanas. Ela foi encontrada morta em uma ala não utilizada do hospital; tinha tirado todas as suas roupas, dobrado-as, e deitado no concreto frio, onde morreu posteriormente. Através de uma combinação de decomposição e exposição ao sol, o seu corpo deixou uma mancha permanente no chão, ainda visível hoje. Dizem que seu espírito assombra a ala abandonada.
   O edifício onde Margaret morreu é o único que continua fechado atualmente.  

 

Veja mais vídeos no Youtube

Fonte

Ponte dos cães suicidas!

Bom,eu já postei aqui a ponte onde mais tem suicidas nos EUA e agora irei postar a ponte onde tem muitos suicidas,mas o curioso que não são pessoas e sim cães!!!

Essa ponte fica em uma pequena vila chamada Milton em Dumbarton na Escócia.A história da ponte é bem interessante.

Em 1859, um burguês chamado James White, comprou alguns terrenos na periferia da cidade para construir uma mansão de retiro espiritual. Rico e influente contratou um dos melhores arquitetos de seu tempo para conceber o que seria a melhor vila da cidade. Para acessar o local teria que cruzar um pequeno riacho local, portanto, o projeto da ponte foi feito de acordo com a mansão para antecipar a sua elegância vitoriana, assim nasceu a Overtoun Bridge.
No estilo vitoriano clássico,com três torres e com um largo parapeito de pedras importadas com mais de um metro de altura que impede os animais de ver o rio e também anulam a sua percepção da altura.

A origem do primeiro suicídio canino foi no início dos anos 60, quando várias testemunhas relataram sobre a súbita e misteriosa reação de alguns cães quando chegavam no centro da ponte. Sem qualquer provocação ou aparente motivo, os cães corriam e saltavam direto por cima do parapeito e se estatelavam nas pedras ao lado do pequeno riacho. Alguns sobreviviam gravemente feridos pelo amortecimento da água para logo retornar ao centro da ponte e incrivelmente pular de novo.
O número de cães que pulavam da ponte era de 80 a 100 nos últimos 50 anos!

Cães realmente se suicidam ou eles são atraídos de forma inocente por alguma coisa misteriosa?

A lenda local diz que a ponte e toda a região é amaldiçoada.
Várias teorias alimentaram o mistério para engordar a lenda do suicídio. Forças sobrenaturais e estranho magnetismo ou campos de energia que emanavam das pedras importadas confundiam o mecanismo de hipersensibilidade e orientação dos cães, forçando-os a resolver o calvário extra sensorial.

Em 1994, Kevin Moy, um morador local perturbado, influenciado pelas histórias de encantamentos falsos, jogou seu bebê de cima da ponte para purgar sua suposta posse demoníaca!

A sociedade Escocesa para prevenção da crueldade contra os animais, enviou veterinários e vários cientistas para investigar o caso. Eles concluíram que o isolamento visual produzido pelos altos muros de pedra da ponte deviam promover e colocar em alerta cães com sentidos -audição e olfato- mais desenvolvidos. Depois de analisar e descartar a origem dos sons de alta freqüência dos postes de luz nas proximidades, concentraram seus estudos sobre o cheiro dos animais.

Dr. Sands, gerente de pesquisa, descobriu que nem todas as raças de cães sofrem do chamado suicida. Somente os caçadores de grande focinho: Labrador, Collie, Golden Retriever saltavam para a morte. Seria a causa um cheiro desconcertante de uma planta? Água podre? Não. Tinha de ser um animal.

Depois de muita pesquisa descobriu que os alegados suicídios começaram durante os mesmos anos em que iniciou a invasão de visons americanos na região. O vison tem uma glândula anal que segrega uma substância extremamente odorosa, usada para marcar seu território, que deixa os cães loucos. A área da ponte é um habitat natural do animal e o pequeno riacho não é muito caudaloso tornando o conteúdo ainda mais concentrado a ponto de atrair de forma mais profunda e repentina os cães que cruzam a ponte.

Para comprovar sua teoria, o Dr. David Sands, fez uma experiência. Vários grandes cães caçadores com o olfato expostos a amostra de cheiros de animais da região: mink, ratos e esquilos. Os resultados e as suas reações são surpreendentes.

Aqui está o vídeo dessa experiência,infelizmente não temos com legenda,mas podemos ter a noção!

Fonte

Mas será que essa é a resposta???Bom,em todos os casos não leve o seu bichinho para passear por lá!hehehehe

BjosssFuiiii

Assombrações no Centro de São Paulo

Aqui estão alguns lugares mal assombrados no centro de São Paulo!

Começando pelo Vale do Anhangabaú

Há 500 anos, os índios acreditavam que a região onde está o centro de São Paulo era um lugar carregado de energia negativa. Diziam que o Rio Anhangabaú, que deu nome ao vale, tinha águas mal-assombradas. Não por acaso, seu nome significa ‘rio do mau espírito’.

Largo de São Francisco

O Largo de São Francisco, endereço da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), é assombrado pela alma do professor Júlio Frank. O corpo dele foi enterrado no pátio da escola porque Frank era protestante e os cemitérios que existiam em 1841 se recusavam a aceitá-lo.

Obelisco

Por ser um ambiente que guarda restos mortais de várias personalidades históricas, o Obelisco também é considerado um local mal assombrado.

Edifício Martinelli

Igualmente arrepiantes são as lendas que tratam da loira do Edifício Martinelli. Há vários relatos sobre uma menina estranha que circula pelo edifício com o rosto escondido pelo cabelo claro e comprido. Alguns dizem que ela não tem face.
Algumas pessoas afirmam que já viram máquinas de escrever funcionarem sozinhas e portas de armários baterem. Os funcionários e visitantes que conhecem a história afirmam que a loira deve ser da época do inicio da construção, por volta de 1930, que ronda o edifício até hoje.

Edifício Andraus

Funcionários e visitantes do grande edifício de São Paulo Edifício Andraus afirmam que o prédio é habitado por fantasmas e que ouvem barulhos estranhos durante a noite. No dia 24 de fevereiro de 1972, o edifício Andraus foi vítima de um incêndio (que acredita-se que tenha começado com anúncios de publicidade colocados na marquise do prédio) que matou 16 pessoas e feriu mais de 300. Um dos motivos que impediu uma tragédia maior foi o fato do Andraus ter um heliporto no último andar. Hoje, o prédio que fica localizado no centro de São Paulo é um dos mais seguros da cidade.

11 anos depois do incêndio, muitos funcionários do edifício, principalmente vigias noturnos e seguranças, afirmam ouvir sons estranhos vindos de certos locais do Andraus. Armários que abrem as portas sozinhos, gritos nas escadas e ruídos estranhos fazem parte da rotina dos funcionários do edifício. Alguns deles afirmam realmente ter ouvido sons durante a noite, mesmo sabendo que o prédio estaria complemente vazio. É inevitável não fazer ligações entre os sons estranhos vindos do interior do prédio com o sofrimento das pessoas que morreram naquele triste dia 24 de fevereiro.

Bairro da Liberdade

Igreja mais antiga

No bairro da Liberdade, a principal lenda é sobre a Capela da Santa Cruz dos Enforcados e o soldado Chaguinhas. Em 1821, o militar deveria ser enforcado, mas a corda se rompeu na hora da execução.

A população interpretou isso como um sinal divino.O governo, porém, colocou o soldado na forca novamente e conseguiu matá-lo. Alguns acreditam até hoje que a alma dele vague pela capela construída em sua homenagem.

Palácio da Justiça na Praça da Sé

A história que se conta do Palácio da Justiça é que pairam por lá as almas que foram injustiçadas nos julgamentos. “As almas, inconformadas, rodeiam pela sede do Palácio, principalmente pela sala do Tribunal do Júri e pelos pisos inferiores.

Castelinho da Rua Apa

Situado na avenida São João, embaixo do Minhocão, o local é temido pelos moradores das redondezas.Tudo isso devido a um crime, não desvendado, ocorrido em 1937.
Os irmãos Álvaro e Armando Reis e a mãe Maria Cândida Guimarães Reis morreram no dia 12 de maio. A empregada da casa ouviu disparos, e depois viu os três corpos estirados no chão.
A versão mais aceita é de que Álvaro matou o irmão e a mãe, para depois se suicidar. Quase 60 anos depois, os vizinhos ainda escutam correntes se arrastando, e barulho na casa. O local, que se encontra em estado crítico, é utilizado pela ONG Mães do Brasil, que tenta arrecadar fundos para a melhora do seu estado de conservação.

Fonte
Fonte
Fonte

Ótimos pesadelos!!!
UASHASHUASHUASHUUASHHUASUASHSAHUHU

BjosssFuiiii